quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

IEQ BIBLIOTECA - Vila Maria - São Paulo


IEQ BIBLIOTECA - Vila Maria - São Paulo

Igreja 100% Familia... Deseja a Todos um Otimo Natal... e um Ano cheio de Alegria e Paz!!!

E-mail ao Apostolo Paulo




Amado apóstolo:

Estou escrevendo para colocá-lo a par da situação do Evangelho que um dia você ajudou a propagar para nós gentios, e que lhe custou a própria vida. As coisas estão muito difíceis por aqui. Quase tudo o que você escreveu foi esquecido ou deturpado.

Você foi bastante claro ao despedir-se dos irmãos em Éfeso, alertando que depois de sua partida lobos vorazes penetrariam em meio à igreja, e não poupariam o rebanho [1]. Palavras de fato inspiradas, pois isso se concretiza a cada dia.

Lembra-se que você escreveu ao jovem Timóteo, que o amor ao dinheiro era a “raiz de todos os males”[2]? Quero que saiba que suas palavras foram invertidas, e agora se prega que o dinheiro é a “solução” de todos os males.

Também é com tristeza que lhe digo que em nossa época ninguém mais quer ser chamado de pastor, missionário ou evangelista, pois isso é por demais humilde: um bom número almeja levar o título de apóstolo. Sei que em seu tempo, os apóstolos eram “fracos... desprezíveis... espetáculo para os homens... loucos... sem morada certa... injuriados... lixo e escória” [3]. Agora é bem diferente. Trata-se de uma honraria muito grande: acercam-se de serviçais que lhes admiram, quando viajam exigem as melhores hospedarias e são recebidos nos palácios dos governantes.

Eles não costumam pregar seus textos, pois você fala muito da “Graça” e da “liberdade que temos em Cristo” [4]. Isso não soa bem hoje, pois a Igreja voltou à “teologia da retribuição” da Antiga Aliança (só recebe quem merece), e liberdade é a última coisa que os pastores querem pregar à suas ovelhas.

Você não é bem visto por aqui, pois sempre foi muito humano, sem jamais esconder suas fraquezas: chegou até reconhecer contradições internas e que não faz o bem que prefere, mas o mal, esse faz [5]. Eles não gostam disso, pois sempre se apresentam inabaláveis e sem espinhos na carne como você. A presença deles é forte, a sua fraca [6], eles são saudáveis, você sofria de alguma coisa nos olhos [7], eles jamais recomendariam a um irmão tomar remédio, como você fez com Timóteo [8], mas aqui eles oram e determinam a cura – coisa que você nunca fez.

Você dizia que por amor a Cristo perdeu “todas as cousas” considerando-as refugo [9]. As coisas mudaram, irmão. Agora cantamos: “Restitui, quero de volta o que é meu!”.

Vivo em uma cidade que recebeu o seu nome, e aqui há um apóstolo que após as pregações distribui lencinhos vermelhos encharcados de suor, e as pessoas levam pra casa, como fizeram em Éfeso, imaginando que afastarão enfermidades [10]. Sim, eu sei que você nunca ordenou isso, nem colocou como doutrina para a igreja nas epístolas, mas sabe como é o povo....

Admiro sua coragem por ter expulsado um “espírito adivinhador” daquela jovem [11], embora isso tenha lhe custado a prisão e açoites. Você não se deixou enganar só porque ela acertava o prognóstico. Hoje há uma profusão de pitonisas e prognosticadores no meio do povo de Deus, todavia esses espíritos não são mais expulsos, ao contrário, nos reunimos ansiosos para ouvir o que eles têm a dizer para nós.

Gostaria de ter conhecido os irmãos bereanos que você elogiou. Infelizmente, quase não existem mais igrejas como as de Beréia, que recebam a palavra com avidez e examinem as Escrituras “todos os dias para ver se as coisas são de fato assim”[12].

Tem hora que a gente desanima e se sente fragilizado como Timóteo, o seu companheiro de lutas. Mas que coisa bonita foi quando você o reanimou insistindo para que reavivasse “o dom de Deus” que havia nele [13]. Estou lhe confessando isso, pois atualmente 90% dos pregadores oferecem uma “nova unção” para quem fraqueja. Amo esta sua exortação, pois você ensina que dentro de nós já existe o poder do Espírito, e não precisamos buscar nada fora ou nada novo!

Nossos cultos não são mais como em sua época, onde a igreja se reunia na casa de um irmão, havia comunhão, orações, e a palavra explanada era o prato principal.... as coisas mudaram: culto agora é chamado de “show”, a fumaça não é mais da nuvem gloriosa da presença de Deus, mas do gelo seco, e a palavra é só para ensinar como conseguir mais coisas do céu.

O Espírito lhe revelou que nos últimos tempos alguns apostatariam da fé “por obedecerem a espíritos enganadores” [14]. Essa profecia já está se cumprindo cabalmente, e creio que de forma irreversível.

Amado apóstolo, sinto ter lhe incomodado em seu merecido descanso eternal, mas eu precisava desabafar. Um dia estaremos todos juntos reunidos com a verdadeira Igreja de Cristo.

Pr. Daniel Rocha

Pr. Daniel Rocha é da Igreja Metodista. É o autor da Primeira Epístola de Paulo aos Brasileiros

[1] At 20.23
[2] 1Tm 6.10
[3] 1Co 4.-9-13
[4] Gl 2.4
[5] Rm 7.19
[6] 2Co 10.10
[7] Gl 4.13-15
[8] 1Tm 5.23
[9] Fp 3.8
[10] At 19.12
[11] At 17.18
[12] At 17.11
[13] 2Tm 1.6
[14] 1Tm 4.1


texto extraido: http://www.genizahvirtual.com/2010/12/e-mil-para-o-apostolo-paulo.html#ixzz18rhrUNof

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

a Pregação da Homofobia pela Globo!






Incrível, mas a Dominadora rede de Televisão do nosso país está pregando aquilo que ao olhar deles estão certo, e nós "Cristão" como ficamos???

Essas ultimas duas semanas, a Novela Teen da Globo (Malhação), esteve abordando o assunto em grande polêmica nos ultimos dias, a HOMOFOBIA.

Mostrou o Jovem, que cursa o Terceiro Ano do Ensino Medio, que ao colocar e publicar um cartaz de uma Parada GLBTTT'S (Acho que está assim a sigla), começa a ser insultado, excluso do rol de amigos e atacado por colegas de colégio, com dizeres "Homofobicos".

Começa então um grande fofoca, e desconfiança entre outros garotos e até mesmo de um professor, além da desconfiança de uma mãe com o filho que não levava a pessoa que namorava em sua casa!

A Mensagem passada foi até que legal, mostrando que devemos respeitar a "OPÇÃO" Sexual dos outros, sem questionar, ofender e machucar (com agressões físicas, vista na vida real)...

Só que a grande questão e mensagem que foi também mencionada, foi de ACEITAÇÃO!

Significado de Aceitar

v.t. Receber de boa vontade aquilo que é oferecido: aceitar a doação.
Admitir a contragosto ou aderindo: aceitamos a situação de fato.
Suportar: aceitar o castigo.
Aceitar uma letra, um contrato, obrigar-se por escrito ao pagamento daquela ou ao cumprimento das cláusulas deste.
Aceitar por honra da firma, concordar contra a própria vontade.

Porém, não DEVO aceitar aquilo que me impõe, mas posso sim RESPEITAR..

Significado de Respeitar

v.t. Ter respeito, deferência por alguém; ter em consideração: respeitar os velhos.
Não causar qualquer prejuízo a alguma coisa: respeitar o bem do próximo.
Tratar com atenção, poupar: certas crianças nada respeitam.
Ter cuidado com; não perturbar: respeitar o trabalho, o sono de alguém.
Cumprir, observar: respeitar a lei.
Dizer respeito a, concernir.
V.pr. Guardar o decoro que convém à sua situação, à sua dignidade.


è triste vê que ainda não existe respeito em determinadas area, que só prevalece o preconceito, só que, devemos ter cuidado a entender a mensagem a qual passada a nós.

Eu, Dangelis Abrantes de Almeida, creio firmemente nas Escrituras Sagradas (Bíblia), da qual não abro mão, com alguns entendimentos pessoais e outros por intermédio de terceiros, sempre buscando o esclarecimento com o Espírito Santo. E lá me diz, que Deus não ACEITA pratica de homossexualismo, considerando pecado, e que o pecado nos afastaria d'Ele.
Assim eu creio, então se entendemos que a NÂO ACEITAÇÃO é um ato HOMOFOBICO, estariam dizendo que sou um.

Porém a Homofobia está em não RESPEITAR, assim como os "Evangelicos" também não foram e as vezes não são RESPEITADOS, assim com o "Idoso" muitas vezes não é REPEITADO, assim com em milhares de classes, credos, seitas, etnias, e "opções" não se TÊM RESPEITO.

o quero poder dizer e passar nesse post...

DEVO SIM RESPEITAR A OPÇÃO DE ALGUEM SER HOMOSSEXUAL, POREM NÃO DEVO ACEITAR A CONDIÇÃO DO MESMO!

Só que as escolhas de nossas opções nos geram algumas consequencia, principalmente a "zuação"

Exemplo: Sou um "Barrigudinho" por opção de não gostar de faze esporte, que me leva ser "Zuado" pela galera; porém sei que ninguem vai passar da zueira para agressão ou humilhação.

Tenho diversos amigos homossexual, inclusive postei que amei um!!! e isso é fato.
Mas a questão de eu Amar, respeitar e ter amizade, nunca me tornou um homossexual, pelo contrario aprendi amar e respeita-los cada vez mais, porem nunca concordei (e os que me conhecem sabem) com os atos deles praticados, assim como não concordo com os dos usuários de drogas; Catadores de Mulheres Machão e por ai vai!!!

Ai então fica algo a ser discutido e pensado.

Eu devo sim RESPEITAR a DIFERENÇA, mas não ACEITA-LA!

“E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” ( Rm 12:2 )

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Vírgula sim, ponto final...Jamais!





A revista do Missões portas Abertas, publicou esse Devocional, no qual Eu comparo muito com a minha vida pessoal... por isso resolvi postar e compartilhar com todos.

"Deus ouviu o choro do menino, e o anjo de Deus, do céu, chamou Hagar e lhe disse: "O que aflinge, Hagar? Não tenha medo; Deus ouviu o menino chorar, lá onde você o deixou. Levante o menino e tome-o pela mão, porque dele farei um grande povo". Então Deus lhe abriu os olhos , e ela viu uma fonte. Foi até lá. encheu de águas a vasilha e deu de beber ao menino." Gênesis 21,17-19

Quantas vezes você passou por uma situação desesperadora como a de Hagar? Abandonado em meio ao deserto?
Para Hagar e Ismael aquele era o fim, mas Deus decidiu que ali seria um recomeço.

No deserto não existe nada. è areia por todods os lados. A paisagem não muda! Quando está tudo bem em nossa vidas, quando tudo parece caminhar conforme desejamo, muitas vezes nos esquecemos até de agradecer a Deus, Existe tanta coisa para se fazer, tantas pessoas em volta, tantas distrações. No momento difíceis, quando atravessamos os "desertos" nas nossas vidas, temos somente Deus. Nesses momentos nosso clamor vem do fundo do coração.

Deus usa o Deserto para nos atrair ate Ele!


texto: Revista Missões Portas Abertas
Elaine Predis
Corresp. local de Missões
RJ
www.portasabertas.org.br/catalogo

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

A marginalidade de Jesus




Muito se fala da santidade, genialidade, amor, carisma, milagres, liderança, ensino e diversas facetas que expressam a pessoa de Cristo, mas sinceramente pouco ouço falar da marginalidade de Jesus.


Parece até conflitante falar de Jesus e associarmos a palavra marginal ao mesmo, mas não há nenhuma conotação ofensiva nisto, pois se bem analisarmos os fatos: Jesus foi um marginal de sua época.


Antes de você me chamar de herege ou me xingar, acompanhe o raciocínio...


Jesus era um homem simples, de uma profissão simples [até ouso fazer o paralelo com um operário padrão de nossos tempos], morava na Galiléia, considerada uma cidade que não produzia expoentes divinos [João 7:52] e pertencia a um povo subjugado pelo Império Romano, sendo que sua nação estava bem distante do pulsante coração econômico da época.


Creio que esses fatores, por si mesmos, já colocariam Jesus à margem do mundo de sua época, mas o mesmo foi além e também se colocou à margem da religião de sua época...Parece até mesmo um contra-senso mas o filho de Deus era marginalizado pela religião.


Prova mais do que cabal de que religião e Deus realmente não devem se misturar, eu sei, é um paradoxo daqueles difíceis de serem digeridos por nossas mentes muitas vezes totalmente formatadas pela tradição religiosa.


Mas voltemos à marginalidade de Jesus...me salta aos olhos o seguinte trecho do evangelho de Lucas:



“Muitas vezes vinham cobradores de impostos (gente desonesta) e outras pessoas de má fama para ouvir os sermões de Jesus; com isso começaram diversas queixas dos líderes religiosos e dos estudiosos da lei judaica, porque Ele estava fazendo amizade com aquela gente baixa – e até comendo com eles.”
Lc 15: 1-2 [Biblia Viva]



Aos olhos dos religiosos da época era inadmissível a relação de Jesus com a “ralé” da sociedade, ter amizade e comer com pessoas desonestas, baixas e de má fama era algo surreal para as mentes farisaícas e legalistas de plantão.


Há outros trechos na bíblia que falam que o mesmo foi chamado de glutão, beberrão, amigo de pecadores [Lucas 7:34], enfim, meu querido Jesus não era portador de boa fama, escolheu frequentar a margem da sociedade, escolheu o caminho longe do academicismo, longe do clericalismo, longe dos holofotes, longe das classes abastadas na maior parte do tempo.


É tão interessante mas o filho de Deus, o Messias prometido, não veio travestido de vestes religiosas, comportamento tradicional ou amizades seletas. Algo que nossa mente engessada pela religiosidade muitas vezes não consegue vislumbrar, mas que é plenamente explicada pelas palavras de Paulo quando o mesmo diz aos coríntios que Deus escolheu as coisas loucas desse mundo para confundir as sábias, Deus escolheu as coisas fracas desse mundo para confundir as fortes e Deus escolheu as coisas vis, desprezíveis e as que NÃO SÃO para confundir aquelas que são...quer algo mais marginal do que essa passagem das escrituras? [1 Coríntios 1:27-28]


Ao pensar em tudo isso e olhar para a igreja, me pergunto: que caminhos temos trilhado? Onde está a marginalidade do povo que se auto-intitula como de Deus?


O mais comum é ouvir sermões que mais parecem discursos de auto-ajuda e que prezam pela formatação com o sistema de valores reinante, no qual o TER vem sempre antes do SER.



O mínimo que consigo concluir após tudo isso é: revisemos a rota, os rumos...busquemos a margem! Não nos importemos com nossas posições, qualificações e até mesmo convicções pessoais, mas busquemos aquilo que o Mestre buscava: os pequeninos, os esquecidos e marginalizados para que também possamos ouvir Dele naquele dia: tive fome e me deste de comer, estava preso e foste ver-me, estava nu e me vestiste, estive com sede e me deste de beber [Mateus 25:35-36].

Frisando que nem sempre a sede será de água, a fome de pão, a nudez de roupas e a prisão de algemas...eis um desafio!

Autora: Roberta Lima
Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2010/10/marginalidade-de-jesus.html#ixzz14GDxReAG

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Free To Believe - Sou parceiro dessa Campanha!

A tds crentes Campanheiros!!! uma campanha on line por uma boa causa!!! o Missões Portas Abertas está colhendo assinaturas por uma causa JUSTA!!! segue link, banner...acesse e seja um parceiro tbm!!!




Clique aqui --> http://www.portasabertas.org.br/freetobelieve/

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

sábado, 4 de setembro de 2010

Matando de novo o Velho Homem!!!




Engraçado o titulo, mais uma pura realidade....
o que aconteceu cmg?? num sei explicar,
mais as vontades e desejos retornaram, quedas obtive algumas...
e agora o que fazer???
"Jesus que dor é essa que sinto, pq deixei me levar pelas vontades e desjo da carne, pq não controlei o que talvez poderia controlar, pq fui fraco, falho e me deixei contaminar com o pecado de novo"
Triste, mas essas recaidas acontecem.
Temos um Deus infinito em misericordia mesmo, pq somente atraves do Espirito Santo que habita em nos, conseguimos enchegar o erro, e voltar de cabeças baixas pedindo PERDÃO ao Senhor...
É como o Apostolo Paulo mencionou em Romanos 7 "Aquilo que não devo fazer esse faço".. que tristeza viver esse martiri em nossas vidas, mas talvez seja este martiri que nos põe ao um raciocio de falha e dependencia total de Deus, para que nosso ego não se inflame e cheguemos ao patamar de achar que "não pecamos"
Nosso intelecto nos faz pecar, nossas atitudes e nossos gestos, os desejos carnais se faz presente em nosso ser.
Quero convessar a vc, querido leitor, Hj MATO meu Velho Homem de novo.
Num sei pq me dexai dominar pelas coisas antigas, magoas do passado ou tristeza do presente, mas pude sentir o Espirito Santo me dizer..."MATA ELE" mas "Ele quem?" o Velho Homem...
Acreditando o que diz em Tiago, que nossos pecados tbm deveria ser confessado ao nosso irmão, pois ai está (não o que fiz, mais o que não deveria ter feito), confesso que sou falho e pecador, mas sinto a Graça do Senhor Jesus me revestindo, me sarando e me curando, passando seu nardo e mostrando que o Sacrificio dEle não foi em vão.
Aqui está um convesso de que MATEI HOJE DE NOVO O VELHO HOMEM...

Réu Confesso!

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Religião é um Saco!!!






Religião não é bom não...


Porque na verdade não traz vida e nem satisfação verdadeira. A religião ensina que você precisa acertar sempre. Ela te diz o que se pode, ou não, fazer. Ela te dá uma falsa impressão de segurança. Ela te prende, te cega, te manipula e te machuca. Ela engana, rouba a liberdade e faz com que você queira sempre provar alguma coisa pra alguém.



...Mas Jesus é massa!!!


Jesus é massa porque sendo humano ele foi o mais perfeito. Amou e viveu livre de preconceitos. Se inseriu na cultura da sua época e influenciou a humanidade com a mensagem do AMOR. Ao contrário dos religiosos, Jesus estava cercado de pessoas comuns, pessoas imperfeitas como eu e você. Falou do caminho a tomar e ensinou a andar neste caminho. E mesmo sendo Deus, foi humilde e serviu aos imperfeitos que o seguiam. Hoje, Jesus não viveria uma religiosidade, ele estaria a praticar o AMOR, sempre acompanhado por seus seguidores imperfeitos, salvos pela ação da GRAÇA de Jesus.

fonte: www.religiaoeumsaco.com.br

sábado, 15 de maio de 2010

Será que sou HOMOFOBICO?

Nos ultimos dias, temos visto uma certa "pressão" em justificativa "Homossexual"... Algumas apelativas, outras contraditória, e por ai vai...
Não Sou preconceituoso, pode ter certeza... Pois "Amuh os Homossexuais" assim como amuh os "Noias" e por ai vai tbm... rs!!
Encontrei este artigo na net, do Rev. Wayne Perryman... curti o que ele disse... Talvez não estejamos vendo as coisas da forma "certa", buscando condenar os "homo" e os "hetero" mas que tal parar com tanta discussão e chegar em uma solução rápido?
Fica claro que sou Contra a PL 122/06 não por causa dos "Gays", mas da forma escrita a Lei...

no mais, que tds fiquem na paz...

Rev. Wayne Perryman


O dicionário define homossexualidade como: “que deseja alguém do mesmo sexo [gênero] ou o ato de ter sexo com alguém do mesmo sexo [gênero]”. Em outras palavras, é uma conduta sexual feita com alguém do mesmo sexo. O dicionário não definiu esse termo como duas pessoas do mesmo sexo que por acaso se amam.

Simplificando: tanto a homossexualidade quanto a heterossexualidade tratam de sexo. Uma expressão sexual está perfeitamente em harmonia com a maneira como a natureza designou nossos corpos para propósitos reprodutivos (heterossexualidade), enquanto a outra não (homossexualidade). Nenhuma das duas expressões sexuais tem algo a ver com amor. Ambas são condutas sexuais expressas por meio de contato físico entre duas ou mais pessoas.

A atividade sexual pode ser uma expressão de amor, mas o próprio sexo não é amor. Todos os adultos maduros sabem que sexo e amor são duas coisas diferentes. O amor puro não é expresso na maior parte das vezes de forma sexual.

Pais que amam seus filhos darão a vida por eles, mas eles nunca têm sexo com os filhos. Soldados deram a vida — a expressão máxima de amor conforme a Bíblia (João 15:13) — por um colega de farda (do mesmo sexo), mas eles nunca tiveram sexo com seu colega. Irmãos e irmãs têm sacrificado a vida por seus irmãos doando os próprios órgãos para salvar a vida do outro, enquanto outros têm deixado sua herança inteira para seus irmãos, mas em ambos os casos essas expressões de amor jamais incluíram sexo.

O ato sexual é meramente um ato físico que é na maior parte das vezes expresso na privacidade do lar. Portanto, esse ato não deve ficar sob a proteção de leis de direitos civis. Seu devido lugar de proteção são as leis de privacidade, não leis de direitos civis. As leis deveriam ser criadas para desestimular condutas criminosas, não apoiar condutas sexuais privadas.

Quando gays disseram que nasceram desse jeito e se compararam com negros, uma criança negra escreveu:

Meu ato sexual não me fez negro

Isso é algo que os gays não podem dizer

Pois é fato que o ato sexual deles

É o que os faz gays

A homossexualidade e a heterossexualidade são comportamentos sexuais que se expressam. Não são condições físicas como a cor negra ou branca.

Havendo dito isso, será que sou homo-fóbico se eu não gostar, não aceitar ou não me sentir bem com a expressão (conduta) sexual dos gays? Homo-fóbico significa temer ou odiar o indivíduo gay ou homossexual que se engaja em tal conduta? Antes de responder a essa pergunta, por favor permita-me compartilhar com você outras condutas com as quais não me sinto bem.

* Não gosto de (ou não me sinto bem com) heterossexuais que se exibem com gestos escandalosos em público quando podem fazê-lo na privacidade de seus lares. Será que sou hetero-fóbico e odeio heterossexuais?

* Não gosto de (ou não me sinto bem com) indivíduos que traem o cônjuge. Isso significa que tenho fobia e ódio dos que traem seus cônjuges?

* Não gosto (ou não me sinto bem) quando meus filhos se comportam como membros de gangue. Será que odeio ou temo meus filhos? Será que isso é fobia dos próprios filhos?

* Não gosto (ou não me sinto bem) quando motoristas fazem ultrapassagens perigosas em outros motoristas. Será que tenho ódio ou fobia de motoristas?

* Não gosto (ou não me sinto bem) quando meus irmãos e irmãs negros usam a palavra “preto”. Isso significa que tenho medo e ódio de meus irmãos e irmãs afro-americanos?

* Não gosto de (ou não me sinto bem com) muitos dos meus maus hábitos. Será que tenho ódio e medo de mim mesmo?

Imagino que você está entendendo o que estou querendo dizer. Só porque não gosto de certas condutas ou não me sinta bem com certas condutas, isso não significa que temo ou odeio a pessoa que se engaja em tal conduta.

Não devemos permitir que outros nos rotulem ou coloquem em nós um peso de culpa naqueles entre nós que não gostamos, não aceitamos e não nos sentimos bem com o estilo de vida homossexual. Tenho certeza de que mesmo dentro da população homossexual há certas condutas que eles não gostam, mas isso significa que eles temem ou odeiam as pessoas que demonstram tal conduta?

Eu odeio ou temo gays? Absolutamente não! Se eu visse alguém tentando prejudicar fisicamente um gay, como cristão e tal qual o “Bom Samaritano” da Bíblia, eu seria um dos primeiros a socorrê-lo, não porque o indivíduo prejudicado é gay, mas porque ele, como eu mesmo, é amado por Deus. (João 3:16)

Considerações finais: Conforme declarei antes, os gays muitas vezes comparam sua experiência com a experiência dos negros, mas os negros nunca tiveram a opção de esconder sua pele negra no armário para escapar ou evitar perseguição. E nós nunca fomos odiados por causa de nossa conduta. Nós éramos odiados simplesmente porque éramos negros.

Fonte: Americans for Truth

quarta-feira, 31 de março de 2010

Eu amei um Homossexual!!!

Eu tinha aproximadamente 17 anos, quando eu tive minha primeira experiência com um homossexual, lembro-me como se fosse ontem, eu ia pegar um ônibus para ir até minha igreja, como eu fazia todos os finais de semana. Era por volta das 18h00 e meu ônibus sairia em 30 min, foi quando eu avistei um senhor bem vestido e muito simpático, ele não tirava os olhos de mim, eu estava sentado em um banco perto do ônibus e ele mais afastado, quando ele começou a piscar para mim. Lembro que fiquei bastante constrangido, mas tomei coragem e o convidei para se sentar ao meu lado. Prontamente ele atendeu ao meu pedido, ele já veio logo segurando na minha mão, e começou a tocar no meu cabelo. Pois com o mesmo sorriso que o chamei eu falei para ele o seguinte:
_Tudo bem com você? Meu nome é Robert, qual é o seu nome?
_ Eu me chamo Marcos! Ele respondeu sorridente.
_Pois é eu só te chamei aqui porque eu queria que você soubesse que eu sou muito feliz!
Falei com um tom meio ousado.
_Eu já sei, você é feliz porque você tem muitos amigos assim “como eu”, por isso você é alegre!
Ele respondeu todo empolgado.
_Não exatamente, na verdade eu sou muito feliz, porque um dia eu fui “lavado e remido pelo sangue do Cordeiro”. É sobre Ele que eu gostaria de te falar.
Respondi com firmeza.
_A não!!! Você é crente? Só me faltava essa…
Ele respondeu tirando as suas mãos de mim, e um tanto indignado.
Como em nenhum momento eu demonstrei algum tipo de preconceito, e eu queria conhecer a sua história, conversamos sobre a sua vida e também sobre a bíblia.
Interessante foi eu estar levando minha bíblia na mochila, uma Thompson antiga, ou seja, uma bíblia enorme. À medida que passava um amigo do Marcos ele dizia:
_O Fulano, vem aqui esse é o Robert, ele é crente e não tem preconceito, ele quer falar sobre a bíblia com a gente.
Naquele domingo eu não fui para o culto na igreja, eu fiz meu próprio culto em um banco de rodoviária cercado de vários homossexuais, alguns sentados ao meu lado e outros sentados no chão, eu com a minha bíblia gigante no colo, as pessoas que desciam dos ônibus, ou passavam por lá paravam para ver o que estava acontecendo. Não me preocupei em falar sobre salvação, pois todos eles já conheciam a respeito de Jesus, eu apenas falei sobre o amor e graça de Deus, muitas sementes foram plantadas naquela noite.
Ao chegar em casa, eu chorei muito na ora de orar para dormir, o grande vazio e os valores distorcidos daqueles homens, me tocou profundamente. Eu questionei, porque nós cristãos nos calamos tanto para essas pessoas? Porque eles diziam que eu não tinha preconceito? Qual era a visão de um homossexual para com a igreja, e qual a visão da mesma para com eles? Porque nós cristãos nos fechamos para essas pessoas?
Deus me respondeu que eu poderia e deveria amar um homossexual, pois só através desse amor ele poderia se encontrar em Deus.
Talvez você esteja pensando agora: Seria correto eu subir no púlpito de uma igreja e dizer que eu amo um homossexual ou uma prostituta?
Nos meus vários anos de experiência com rê-socialização, e missões noturnas, eu descobri não só na teoria, mas na prática que se não houver amor, nunca haverá recuperação, pois somente o amor verdadeiro, aquele que vem do alto, de Deus, o que não se limita à raça crédulo ou sexualidade definida, é que pode trazer um homem novamente ao convívio da sociedade.
Ele ama incondicionalmente, mesmo quando nós não o merecemos, Ele ainda chora por nós, e sofre as nossas dores, porque ele odeia o pecado, mas sempre amou o pecador.
Eu não tenho problema algum em subir em um púlpito para dizer em alta voz que eu já amei, e ainda amo um homossexual, isso porque eu conheci um cara que não teve vergonha de subir nu em uma cruz, só para dizer que ama os homossexuais, os pedófilos, as prostitutas, os ladrões, os drogados, entre outros pecadores como eu e você.
Ainda hoje eu tenho muitos amigos, que cultivei nas ruas e nos prostíbulos, são eles travestis, prostitutas, drogados, alcoólatras, mendigos, clientes das drogas e da prostituição, verdadeiros desgraçados como eu, com a diferença de que eu fui alcançado pelo favor não merecido da parte de Deus. Isso não me torna mais ou menos amado por Deus, mas me da o privilégio de poder abençoar essas pessoas que também são queridas do Pai, quem os coloca à margem da sociedade somos nós, Deus os coloca como a coroa da criação a imagem e semelhança dEle mesmo.
Durante minha caminhada cristã eu percebi falhas em meu caráter, principalmente quando eu rotulava essas pessoas sem conhecer suas histórias de vida, talvez você se identifique com uma dessas falhas, e Deus esteja te chamando para um relacionamento mais profundo com Ele.
Descobri que se eu amo pessoas que supostamente tem uma vida santificada semelhante a minha pseudo-santidade, eu não passo de um homossexual gospel, tão somente porque a principal característica de um homossexual é que ele ama alguém do mesmo sexo, ou seja, alguém que se parece com ele. Se eu só quero amar meus irmãos da igreja, eu sou um homossexual gospel porque eu escolho amar quem é igual a mim.
Quando eu me encontro dentro de um sistema religioso, que nunca me permite enxergar a dor, os sofrimentos e as grandes desgraças do mundo e de quem esta ao meu lado, e eu me vendo para esse sistema, em troca de promessas que Deus nunca fez ou faria, quando quero buscar apenas bênçãos pessoais, eu não passo de uma prostituta gospel, pois eu nunca serei resposta para as mazelas do mundo ou voz contra injustiça, no lugar de lavar minha alma no sangue do Cordeiro, não somente para ser abençoado, mas para abençoar, eu lavo minhas mãos como Pilatos, nas águas sujas de um sistema religioso corrupto, que me ensina a buscar somente as bênçãos do Pai, mas muito pouco, o Pai que me dá essas mesmas bênçãos.
O interessante é que nesse sistema eu posso ser uma prostituta gospel, mas a prostituta de verdade sempre vai ser uma meretriz, o gay um sodomita efeminado, o mendigo um morador de rua beberrão, a imagem e semelhança de Deus será sempre atribuída aos que foram alcançados pela graça sublime, ou aos líderes religiosos que são semi-deuses na terra. Daí a razão de serem prósperos em tudo.
Descobri ainda que quando eu vou para uma igreja com o intuito somente de cantar desesperado, levantar minhas mãos e chorar, ficar anestesiado e entorpecido pelo chamado louvor espontâneo ou louvor extravagante, eu sinto muito mesmo, pois nós precisamos rever nossos conceitos sobre louvor e adoração. Quem sou eu para questionar a forma como se louva, acredito que essa função é dada ao Espírito Santo, o problema é que biblicamente nós adoramos a Deus com atitudes e não somente com cânticos chamados espirituais, se eu não vivo o que eu canto essas expressões de louvor são apenas uma grande viagem, uma ilusão. Quando isso ocorre, eu não passo de um drogado gospel.
Se eu sirvo a Deus, somente com o intuito de ganhar dinheiro, seja através de uma fé genuína ou ainda por formas escusas, através do evangelho de uma falsa prosperidade, este mesmo que você esta pensado, este que tem arrastado milhares de cristãos para o inferno do capitalismo. Eu com certeza sou um mendigo gospel, pois eu não entendo que sem o próximo não existe Evangelho do Reino, e que viver somente de prosperidade seja qual for a área que se aplique ela, na verdade é viver de migalhas e esmolas espirituais, o que Deus quer nos dar em termos de qualidade de vida é muito maior que ouro e prata, não depende e nunca dependeu dessas coisas ou de uma vida cheia de grandes vitórias e glórias, se Deus tem te prometido somente essas coisas, acho que estamos falando de deuses bem diferentes. Ter um relacionamento íntimo e profundo com o Criador, essa é a verdadeira prosperidade.
Ame incondicionalmente e com certeza você entenderá porque Deus te trouxe para este mundo, e assim será mais fácil você fugir desse mundo gospel.
Hoje eu oro pelo Fábio (Travesti que atende pelo nome de Yasmin), pelo Edílson (ex-presidiário que é soro positivo, contraiu HIV após ser violentado sexualmente na cadeia), pela Claudette (se prostitui para sustentar o vicio de merla e crak), pelo Mário ( perdeu o senso da razão e é tido como louco, porque mora a mais de 20 anos nas ruas), entre outros muitos que eu poderia citar, pessoas maravilhosas que o próprio Deus me deu o privilégio e a honra de poder amar e abraçar como verdadeiros amigos.
Perdoe-me se isso te incomoda, talvez Mateus 25:31-46 esteja rasgado ou riscado em sua bíblia, para não te incomodar também.
Se você entende o que é Graça, e como ela somente inclui, não exclui, meus parabéns!
Você esta apto para viver os valores e os conceitos do Evangelho do Reino de Deus, baseado no texto bíblico citado de Mateus, aproveite e tire um tempinho para ir visitar Jesus Cristo em um hospital, em uma prisão ou qualquer outro lugar onde as margens da sociedade se concentram.
É legal quando nos lemos João 3:16 na ótica de I João 3:16.
Para encerrar, sempre que eu vejo um homossexual seja um homem ou uma mulher na rua ou em qualquer lugar, eu fico muito tocado e faço sempre à mesma oração:
.
“Pai eu te peço, por favor, se eu tiver filhos, não permita que um deles se torne um homossexual, mas eu entendo que cada um escolhe seu próprio caminho e dará conta de si a Deus, como eu ouvi muitos exemplos de travestis que se diziam filhos de pastores ou filhos de crentes.
Pai se um filho meu escolher este caminho, ensina-me a amá-lo como o Senhor ama a todos nós…”

.


Robert Itamar Alves da Costa
JOCUM Floripa via e mail.
Fonte:www.lovesa.com.br

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Pés Descalços e Garganta Seca...

Faz tempo que não escrevo, mas hj após a pregação da minha Pastora Elisabeth, pude meditar referente a um texto em que ela leu, me fez pensar e refletir.

o Texto é Jeremias 2.25a (NVI)

"Não deixe que os seu pés se esfolem, nem que a sua garganta fique seca."

Em que meditei com esse pequeno texto.

Hoje quantos estão no caminho do Cristianismo, porém estão com os pés esfolados e morrendo de sede?
Uma palavra dita a muito tempo atrás pelo profeta Jeremias hoje reflete em nós, através do nosso comportamento, das nossas atitudes, das ações e do nosso Caráter.
Nas igrejas, muitos estão com pés inchados e perfurados, pelas imundisse, e pela quentura do asfalto, formando bolhas, machucados trazendo distração ao foco (Cristo)... Quais são estes obstáculos que existe nas igrejas?
A hipocrisia religiosa, as más conversações e a discórdia entre irmãos e lideres... o pecado que assola nossas mentes e nossos corações, a inveja, o desejo, o vicio, e a falta de amor.
- Mas eu estou na igreja, isso não existe, conversa!... Digo por mim mesmo e reconheço o pecador, pequeno e ultimo homem que sou (por isso a mensagem me tocou tanto), qtas vezes dou o meu (mínimo de) tempo, meu mínimo de força, meu mínimo de atenção, e deixo crescer em meu coração o desejo, o egoísmo, e as impurezas?
Ao lê esse versiculo veio algo em meu coração, de me concerta, tomar posição e buscar ter uma atitude verdadeira e sincera com Deus (não que não tivesse antes, mas era pouco).
Podemos vê lideres dirigindo igrejas descalços, pregando baboseiras (desculpa se te escandalizei, porém gosto de dizer a verdade), baboseiras e grosserias, impondo julgo de Lei e aprisionando pessoas no legalismo, quando não são os libertinos com suas idéias e teologias de prosperidade, deixando o povo de "Garganta seca" sem ouvir falar de Jesus.
Acordem aqueles que ainda dormem, reflita, pare, pense.
Vamos parar de achar que quem não tem Cristo que está perdido (estes também se encontram perdido), mas dentro das igrejas, no templo existem muitos descalços e com Sede, precisando da Fonte de Vida que é Jesus Cristo, precisando ser calçados com o Evangelho da Paz que é Jesus Cristo.
Lideres, Pastores, Bispos e ate mesmos os que se julgam apóstolos, as ovelhas pedem socorro em cadeiras estofadas e templos luxuosos, as ovelhas estão com "sede" e seus pés (se assim podemos chamar) feridos de tanto andar e correr atrás de benção e promessas que nas quais já são liberadas através de CRISTO.

Domingo (20/02/10), veio um Pastor convidado a prega em nossa igreja, ouvi o que não se ouvia a muito tempo, JESUS! (Não que meus pastores não tenha pregado mais Jesus), porém é raro vê um Pastor ser convidado e num vim com aquela estória, "venha aqui na frente que Deus vai derramar prosperidade e benção", ou que vem de chicote na mão e diz: " Eis que vós digo..." e tá pá pum!!!

Um exemplo dos que andam descalço, se ouve dizer que igreja A ou B não tem unção, sendo que a mesma pessoa quando se faz presente não presta atenção no que diz o pregador porque esta no celular passando mensagem, e durante o seu papel na direção de efetuar seu serviço, está com pensamento com sua outra galera da igreja C. Quem é o culpado por este? Eles mesmos... porém devemos alerta-los

O Povo está "descalço" e de "garganta seca", desperta aquele que dorme e mostre o calçado e como se calça, de-lhe água aquele que tem sede...
Vamos subir em nossos auditórios e chamar a congregação a ter intimidade com Deus, buscar ter um relacionamento verdadeiro com o Espírito Santo, Vamos chamar aqueles que ainda estão com sede a bebe da fonte de Vida que é Jesus, vamos nos calçar com o Evangelho e levar o Amor que Cristo um dia nos ensinou e proclamou que fizéssemos o mesmo, se é pra imperar a Lei que seja a da Graça, do Amor, derrubar nossos dogmas e nossos preconceitos, buscar um povo na rua que sofre com desigualdade e falta de carinho, mostrar a direção, o caminho e não deixar que este se perca e ande descalço.

Isto foi o que ficou gravado no meu coração, me fez pensar e refletir, existe muita coisas em que eu preciso mudar, me alicerçar... O Espirito Santo me mostrou que EU DANGELIS estava descalço e que deveria me calçar que estava com feridas nós pés.
Quem sabe o que é estoura uma bolha no pé? Foi isso que Deus me pediu, para que assim pudesse ocorrer a cicatrização e permanecer firme e continuar na caminhada.

Sempre é bom quando Deus fala primeiro com a gente e a gente pode então compartilhar algo de Deus com as pessoas.

Existe muito mais a ser dito, expressado ou ate remendado, por isso fica aberta a parte de comentários.

No momento só, assim que possível trago algo melhor.

"Você encontrará Cristo quando estiver preocupado com o sofrimento dos outros, e não com o seu" (Flannery O" Connor)

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

CONVERSÃO, ESSA ESQUECIDA

Houve época em que o discurso e a pregação dos evangélicos podia ser resumida numa única palavra: conversão. Era o suficiente, pois dizia tudo. O novo nascimento, necessidade recomendada pelo próprio Cristo ao sábio Nicodemos, era o motor de toda a ação proselitista. Ao longo de quase todo o século 20, os pioneiros do evangelismo em nossas terras - parodiando Churchill - derramaram sangue, suor e lágrimas para levar almas aos pés de Jesus. Foi um tempo de heroísmo e idealismo pela fé. Dos púlpitos, o pecador era confrontado com seus próprios atos à luz da Palavra de Deus, com base em textos duros e diretos como os de Romanos 3.23. Não se escondia que o salário do pecado era a morte, e que era necessário arrependimento para sua remissão. A natureza humana era apresentada de forma nua e crua - caída, distante de Deus. Miserável, pobre, cega e nua.

O resultado de tanta ênfase na conversão foram gerações de crentes comprometidos, acima de tudo, por viver de modo digno do Evangelho de Cristo. O zelo pela pérola de grande valor, a salvação, levava homens e mulheres a negar-se a si mesmos, às suas próprias vontades, tomando cada um a sua cruz e seguindo o Salvador. Bons tempos foram aqueles. Até mesmo o cancioneiro protestante de outrora espalhava a ânsia pela regeneração - nossos pais na fé cantavam "Eu, perdido pecador, longe do Senhor" ou "Alma cansada, vem já". Como resultado, o povo de Deus era até mesmo chamado de bíblia, epíteto meio jocoso mas que, no fundo, soava como elogio. Era a expressão do reconhecimento do compromisso daquela gente com a Palavra e o Reino de Deus.

Mas vieram novos tempos, e com eles, novas práticas e novas tecnologias. Parece que o humanismo, durante tantos séculos combatido pelos cristãos, incorporou-se ao modo de vida evangélico. Já repararam como, nesta Igreja chamada contemporânea, o homem parece o centro de tudo? E a boa e velha conversão foi perdendo sua importância. Hoje nossos púlpitos convidam para tudo, menos para uma mudança de vida. Apela-se por prosperidade, por conforto espiritual, por revestimento de poder, por satisfação pessoal, por um saudável convívio familiar, pela derrota dos inimigos... Tudo gira em torno do bem-estar das pessoas. O Evangelho parece mero acessório numa caminhada hedonista rumo ao nada. As orações são proferidas em tom meio imperativo, com farto uso de verbos na primeira pessoa como "quero", "determino", "decreto", "ministro".

São práticas estranhas, essas da Igreja Evangélica do século 21. Deixados para trás o arrependimento, a humilhação diante do Senhor e a busca de sua misericórdia, tornando-nos como que sacerdotes de nós mesmos. Já não importa tanto a vida que levamos, se ela é ou não diferente da que vivíamos antes do chamado encontro com Cristo. Nossos alvos diante do Senhor são mais metafísicos do que práticos - queremos é nos derramar diante dele, fluir em sua presença, sentir seus braços ao nosso redor.

Para usar um termo da moda, parece que o pessoal anda querendo mesmo é "ficar" com Jesus. Como as coisas mudaram! A conversão deixou de ser o ponto fundamental na caminhada com Jesus. Agora, há tanta coisa para se buscar na fé que pode-se até deixá-la para depois que as coisas acontecerem do jeito que queremos. Afinal, dependendo dos resultados, ela pode nem ser necessária, não é mesmo?



Carlos Fernandes é jornalista e editor da revista Eclésia. Esse artigo foi extraído do Jornal Debate Cristão com autorização do autor e do Jornal.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Conselho àqueles que pensam em mudar de igreja!

Um texto otimo, claro e bem elaborado pelo nosso amigo de blog Renato.

Indico, apoio e reforço o blog dos caras, que dão a cara a bater em favor da obra de Cristo sem "cobrar" nada.......

Meus Parabéns!!!!!!!!!!!


Por Renato Vargens do blog: www.pulpitocristao.com

Um náufrago foi encontrado dez anos depois em uma pequena ilha. Quando o capitão do navio de resgate chegou lá notou que havia três cabanas de bambu cobertas com folhas de coqueiro. "Por que três cabanas? Você não ficou aqui sozinho por dez anos?", perguntou o capitão. "Sim, fiquei", respondeu o náufrago. E completou: "Aquela primeira cabana é a minha casa e aquela segunda é a minha igreja". "E o que é aquela terceira cabana ali adiante?", insistiu o capitão. O magro e barbudo homem, com olhar de desprezo respondeu: "É a minha ex-igreja"

Pois é, essa pequena e engraçada história nos faz pensar na enorme quantidade de pessoas que trocam de igreja como se estivessem trocando de roupa. Assusta-me o fato de que inúmeros cristãos mudem de igreja com tanta facilidade. Talvez isso se deva ao pluralismo eclesiástico de nosso tempo, onde se é possível encontrar uma variedade enorme de igrejas que anunciam o evangelho de Cristo segundo o gosto do freguês. Isto se vê nitidamente nas pregações temáticas com palestras para empresários, endividados, adoecidos na alma, escravizados e etc.

Infelizmente, já vi casos de irmãos que com menos de 05 anos de caminhada cristã já passaram pelo menos por cinco igrejas. O interessante é que boa parte destes crentes migradores, ao chegarem a sua nova comunidade o fazem cheios de murmurações e reclamações quanto às comunidades passadas. No entanto, bastam alguns poucos meses de relacionamento com seus novos irmãos, para descobrirem de que essa igreja não é tão ungida quanto se pensava, e que a igreja do lado tem mais propostas a oferecer do que todas as outras que já passou.

Os que se comportam desta forma justificam suas saídas para uma nova igreja usando desculpas das mais estapafúrdias possíveis. Para estes, o problema é sempre dos outros, além obviamente de justificar seu afastamento afirmando que o pastor é fraco, que a palavra não é ungida, que o louvor não tem poder e que os crentes são falsos e cheios de pecados.

Caro leitor, vamos combinar uma coisa? Ainda que saibamos que algumas migrações eclesiásticas são absolutamente legitimas, temos que convir que boa parte destas não possuem o menor fundamento. O fato é que por vivermos em um tempo onde as relações são ralas e superficiais, as pessoas preferem voar como pássaros de igreja em igreja evitando relacionamentos mais íntimos e profundos do que serem confrontadas em seu modo errado de viver.

Isto posto, resolvi escrever algumas dicas àqueles que pensam em mudar de igreja:

Ore.
Analise os seus reais motivos. O que será que está motivando a querer mudar de igreja?
Cuidado com as suas emoções. Não é porque você se aborreceu com alguém que deve mudar de igreja. Aborrecimentos acontecerão em qualquer Comunidade cristã.
Avalie doutrinariamente a igreja que faz parte e a igreja que pretende ir. Lembre-se que igrejas saudáveis possuem um púlpito saudável.
A igreja que faz parte possui um governo despótico ditadorial onde o pastor é o ungido do Senhor e não pode ser questionado em absolutamente nada?
De que forma a igreja que faz parte lida com o dinheiro?
O que você espera de uma igreja? A pregação de todo Conselho de Deus, que lhe confronte ajudando-o a crescer como cristão, ou a ministração de mensagens temáticas que lhe satisfaçam os desejos de uma vida próspera e abençoada?
A igreja que você é membro prega "novas" revelações doutrinárias?
Se o motivo for razões doutrinárias, esses motivos são realmente importantes?
Você se sente tolhido e vítima de abuso espiritual?
Converse com seu pastor abertamente sobre o seu desejo e peça conselhos.
Ouça pessoas mais maduras e permita o benefício da dúvida.
Não seja precipitado. Lembre-se que a precipitação pode levá-lo a experimentar consequências desagradabilissimas.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

A respeito da comunhão e a oferta!

Ontem meu Pastor pregou sobre Atos 2.42 a respeito da comunhão. Muito Bom mesmo....conforme ele foi pregando pude meditar em alguns capítulos a frente referente as contribuições e vidas dos apóstolos da época..... Um período atrais debati com uma pessoa a respeito de alguns pastores (Nem vou citar nem mencionar piadas como combinado hahaha mais num me seguro coça a lingua rs!) que tem muito dinheiro, mais muito mesmo, num é uma questão de possuir uma casa de quatro quartos e garagem pra quatro carros, com direitos a quatro banheiros e quadro TV LCD...(Rs td quatro, mania quadrangular).

E vi alguns trechos bíblicos falando a respeito disso, então resolvi não comentar muito e deixar que os versículos mencionados digam por si próprio:

Atos 2.42-47

42 ¶ e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.
43 Em cada alma havia temor, e muitos prodígios e milagres eram feitos pelos apóstolos.
44 Todos os que criam, estavam unidos e tinham tudo em comum,
45 e vendiam as suas propriedades e bens e os repartiam por todos, conforme a necessidade de cada um.
46 Diariamente perseverando unânimes no templo, e partindo pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração,
47 louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. Todos os dias acrescentava-lhes o Senhor os que se iam salvando.


Atos 4.32-35

32 ¶ Da comunidade dos que creram o coração era um e a alma uma, e nenhum deles dizia que coisa alguma das que possuía era sua própria, mas tudo entre eles era comum.
33 Com grande poder os apóstolos davam o seu testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
34 Pois nenhum necessitado havia entre eles; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam
35 e depositavam-no aos pés dos apóstolos; e repartia-se a cada um conforme a sua necessidade.



O texto do verso 35 diz: "repartia-se a cada um conforme a sua necessidade"

Acrescento um pouco mais, em II Co 8.11-15

11 Agora, porém, completai também o já começado, para que, assim como houve a prontidão de vontade, haja também o cumprimento, {segundo} o que tendes.
12 Porque, se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem {e} não segundo o que não tem.
13 Mas não {digo isso} para que os outros tenham alívio, e vós, opressão;
14 mas {para} igualdade; neste tempo presente, a vossa abundância {supra} a falta dos outros, para que também a sua abundância {supra} a vossa falta, e haja igualdade,
15 como está escrito: O que muito {colheu} não teve de mais; e o que pouco, não teve de menos.

Fica ai algo para ser pensado e refletido, não com tom de acusação de pastores "bem remunerados", mas que os irmãos possam buscar um pouco mais de comunhão!

OBs: Aconselho buscar os versículos na tradução NVI.

sábado, 2 de janeiro de 2010

TEMA PARA DOIS MIL E DEZ !

" Viva como se Jesus tivesse morrido ontem, ressucitado hoje e voltasse amanhã"
(M. Lutero)


Preciso dizer algo mais....

e olha que estava aqui pensando e pensado o que eu postaria na primeira postagem de 2010......

Me apareceu essa frase de Lutero no Twitter......

Simplificou tudo o que eu estava pensando.....

Vamos ter essa frase como Pensamento tds os dias.....

Um bom inicio de 2010 a tds!!!!!!!!!!